Descobrir a oração de intercessão

Version imprimable PDF version Partager sur Twitter Partager sur Facebook

INTENÇÃO GERAL: Senhor, deste-nos Maria como Mãe e modelo para as nossas famílias. Ajuda-nos a fazer da nossa família um lugar onde reinem o amor, a paz e a alegria. Que cada um seja amável, gentil, atencioso, paciente. Onde cada um não veja senão o bem nos outros. Que os esposos permaneçam repletos de ternura um pelo outro. Que nos mantenhamos unidos, quer nas alegrias quer nas tristezas, graças ao poder da oração. Que a oração esteja no coração da nossa família. Que possamos ser profundamente contemplativos, intensamente eucarísticos, e vibrantes de alegria. 

Com o Papa Francisco: «que as famílias em dificuldades recebam o apoio necessário e que as crianças possam crescer num ambiente saudável e com serenidade.»

 

“Que eles rezem... por cada casal e, de modo especial, pelos que, em  particular, contam com eles”. 
Pe. Henri Caffarel.

Meditação pai Marcovits

Lembro-me de um velho padre dominicano, homem encantador, grande biblista, que tinha à sua responsabilidade grandes trabalhos. Muitas vezes era incomodado com problemas de saúde que lhe vinham complicar a vida. Um dia manifestei-lhe a minha admiração pela sua paciência. Ele respondeu-me: «Oh! É preciso uma excelente saúde para estar doente toda a vida!»

Belo sentido de humor mas também de um saudável realismo. Se transpusermos esta constatação para a nossa vida com Deus, compreenderemos tudo imediatamente. Se somos fiéis, muitas das complicações devidas à nossa pobreza, à nossas «más tendências» como dizem as orações, podem vir complicar-nos a vida … A fidelidade permanece, sólida e forte.

A fidelidade é este impulso que vem do mais profundo de nós mesmos e que nasce do deslumbramento do amor. Um desejo que surge em resposta à atracção que vem de Deus. «Ninguém pode vir ter comigo se o Pai, que me enviou, não o trouxer» (João 6, 44). Foi assim com os apóstolos. Pedro estava longe de ser perfeito, foi até à renegação, mas o seu apego ao Senhor manteve-o fiel.

Parece-me que é assim também connosco. Se Deus é a fonte de amor, o amor conjugal é também a fonte da fidelidade, de uma fidelidade que pode suportar fases difíceis. A fidelidade é o apego ao outro. A fidelidade é o amor na sua duração, na sua força face à adversidade. A fidelidade, é o olhar misericordioso sobre si e sobre o outro.

Voltando ao meu velho e interessante padre dominicano, constato que os seus incómodos de saúde, não o impediram de realizar um grande trabalho. Ele adaptava-se à sua situação e encontrava um equilíbrio entre as suas forças e fraquezas. Nós também podemos olhar de vários modos e «desportivamente» os nossos limites e tendoos em conta, superá-los e contorná-los. Podemos mesmo dizer que os nossos pecados, assumidos com arrependimento, podem ser ocasião de um grande salto de amor como fez Pedro depois da negação.  «Deus dispôs tudo para o bem daqueles que O amam», diz S. Paulo (Romanos 8,28), porque o pecado perdoado provoca um impulso suplementar de amor. A reconciliação entre nós é uma experiência quotidiana. Eis porque as nossas contrariedades espirituais não impedem a fecundidade da fidelidade.

A fidelidade merece recompensa! Jesus é claro no que respeita aos seus servidores fiéis a quem confiou talentos. 

«Muito bem, és um empregado bom e fiel. Já que foste fiel nas coisas pequenas, eu te confiarei as grandes. Vem tomar parte na felicidade do teu senhor» (Mateus 25,21).

A recompensa não é só entrar na alegria de Deus, como se diz muitas vezes. Jesus diz ainda: «eu te confiarei muito mais». A recompensa não é o repouso, onde mais nada há para fazer! Ao contrário, é a alegria de dar mais, de ver o nosso horizonte alargar-se para ajudar outros irmãos e irmãs. Quanto mais nos aproximamos de Deus, mais se tem a terra como herança. Grande fecundidade!

Pe. Paul-Dominique Marcovits, o.p., Conselheiro Espiritual dos Intercessores 

Ler a Carta aos Intercessores

2018: N°161 Janeiro 2018

2017: N°160 Outubro 2017 - N°159 Julho 2017 - N°158 Abril 2017 - N°157 Janeiro 2017

2016: N°156 Outubro 2016 - N°155 Julho 2016N°154 Abril 2016 - N°153 Janeiro 2016 

2015: N°152 Outubro 2015N°151 Julho 2015 - N°150 Abril 2015

A intercessão não é uma especialidade, um estado místico particular.
É a experiência de todo cristão que participa da oração do Senhor.


Oração de comunhão, pelo Espírito, com a vontade do Pai, que quer que todos sejam salvos.
Oração atenta à salvação de todos, à cura de todas as feridas, tanto as mais escondidas e secretas, como as mais visíveis, no sopro do Espírito Santo.
Oferecimento da nossa vida, com Cristo, em favor dos irmãos e das irmãs, os mais próximos e os mais distantes. 

Oração dos intercessores

Deus, nosso Pai, vós nos enviastes vosso Filho amado, para a salvação do mundo.
Sentado agora à vossa direita, 

Ele não cessa de interceder por todos  os seus irmãos humanos. 
Movidos pelo Espírito Santo, queremos unir-nos à sua oração, para a salvação de  todos. 
Que sacerdotes e casais sejam fiéis a seus compromissos, a serviço da comunhão na Igreja, irradiando o amor que colocastes em seu coração. 
Que todos os vossos filhos, em todo o mundo, descubram a felicidade que nos dais e vivam com respeito e dignidade, na alegria e na paz. 
Deus, nosso Pai, por intercessão de Nossa Senhora e de todos os Santos concedei-nos a nós, que somos intercessores junto a vós, realizar nosso serviço de intercessão, por amor a vós e a todas as pessoas.

Amém. 

→ Download de oração.