Meditações do Padre Jacinto de Farias

Version imprimable PDF version Partager sur Twitter Partager sur Facebook

Fidelidade

A fidelidade é um elemento essencial no matrimónio e é a base sobre a qual ele se assenta, mais do que sobre o amor, dado que o amor é o mistério que se oculta sob a fidelidade que representa a vitória do amor sobre o tempo. O conteúdo essencial da troca do consentimento dos nubentes é a promessa recíproca da sua fidelidade, como garantia da unidade e da indissolubilidade do matrimónio... Leia mais.

Espiritualidade

Falamos hoje tanto de espiritualidade que corremos o risco de fazer com que o termo se desgaste de tal modo que acabe por não ter o efeito iluminador da nossa existência que dele se espera ou pode esperar. Nesta meditação gostaria de contribuir para o esclarecimento deste conceito tão importante na experiência humana e na experiência cristã... Leia mais.

Redenção

Nella dottrina tradizionale sul sacramento del matrimonio, si distinguono generalmente a partire da Agostino, i frutti e le finalità del matrimonio. I frutti del matrimonio - i bambini, la fedeltà e il sacramento - dimostrano che il matrimonio è una buona realtà che corrisponde al pensiero di Dio, in modo tale che, come sacramento, il matrimonio diventa segno efficace del mistero della relazione sponsale di Cristo con la Chiesa, tema che è stato molto affrontato dal Papa S. Giovanni Paolo II nella sua catechesi sul corpo, la cui lettura e meditazione dovrebbe spingere tutte le coppie delle Equipe Notre Dame ad avere come libro sul comodino... Leia mais.

Fecundidade

As nossas meditações de cada manhã têm como único tema o «amor conjugal», que representa o mistério mais profundo da nossa condição humana de seres criados à imagem e semelhança de Deus. Foi assim desde o princípio. Segundo o primeiro relato da criação Deus criou o homem à sua imagem e semelhança e criou-os homem e mulher... Leia mais.

Missão

Quando na exortação apostólica Evangelii Gaudium fala da missão dos cristãos no mundo, o Papa Francisco corrige uma expressão mais comum em que se diz que todo o cristão deve ser missionário, discípulo e missionário, propondo uma formulação diferente segundo a qual os cristãos devem considerar-se discípulos missionários. Com isto o Papa Francisco quer dizer-nos que a missão está inscrita no nosso ser, na linha, aliás, da afirmação de S. Paulo: ai de mim se não evangelizar... Leia mais.