Correio da ERI

A cada 3 meses o Conselheiro Espiritual da ERI, Pe. Ricardo Londoño, bem como 1 dos 8 casais que fazem parte da Equipa Internacional, dirigem umas palavras escritas a todos os SR do mundo

Carta de Janeiro 2018

Nas viagens que tenho feito ao serviço do Movimento tem sido para mim muito confortante, encontrar tantos equipistas que me reconhecem, porque o meu rosto e o meu pensamento lhes são familiares, pelas fotografias e pelas mensagens que vos tenho enviado regularmente no Courier da ERI.

Carta de Outubro 2017

No Colégio Internacional de Florianópolis em Julho passado o tema geral era o versículo do Evangelho de S. João que diz: «sem Mim nada podeis fazer» (Jo 15,5). Esta afirmação de Jesus significa para nós que, para alcançarmos a Vida Eterna, temos necessidade absoluta de estarmos unidos a Ele, porque Ele mesmo é a vida.

Carta de Julho 2017

Um dos temas em estudo no interior do nosso Movimento é o lugar do Conselheiro Espiritual nas Equipas de Nossa Senhora.

Carta de Abril 2017

O nosso carisma e a nossa missão como Movimento são em si mesmos inesgotáveis, apesar da simplicidade e da clareza do seu objecto: ajudar os casais a percorrerem o caminho da santidade.

Carta de janeiro, 2017

Tem-se discutido muito nos últimos tempos no interior do nosso Movimento sobre o sentido da nossa missão na Igreja hoje. Aliás isto corresponde aos recentes apelos do Papa Francisco, nas suas mensagens às famílias.

Carta de Outubro 2016

Na sua etimologia, a misericórdia tem a ver com o «coração», um coração disponível e aberto para acolher sobretudo aqueles que não se consideram dignos de ser amados. Dizer que Deus é misericordioso significa que o seu amor nos precede, que Ele não desiste de nós, que nos ama como se nos fôssemos o seu «bem», porque Ele nos ama por aquilo que nos somos e não por aquilo que Lhe podemos dar.

Carta de Julho 2016

O matrimónio cristão tem como fundamento a relação dos esposos que se amam, isto é, que se querem bem, por aquilo que são e não por aquilo que podem dar. O sacramento purifica o amor humano, que tem em si já a marca da eternidade, do definitivo , e eleva-o a sinal do amor entre Cristo e a Igreja: o esposo representa Cristo e a esposa representa a Igreja.

Carta de abril, 2016

Como sabeis, não é a primeira vez na história que a Igreja recorda aos seus filhos a misericórdia de Deus. Nos finais do séc. XVII foi Santa Margarida Maria Alacoque que recebeu a revelação do Coração de Jesus, cheio de bondade e misericórdia para com o pecador, apelando à reparação, ou seja, a reconhecer que existimos, porque um amor nos precede…

Carta de Janeiro 2016

No contexto providencial que estamos a viver, na memória da Conclusão do Concílio Vaticano II, no dia 8 de Dezembro de 1965, há cinquenta anos, e ainda na proximidade do sínodo dos Bispos sobre a família, nesta minha carta desejo partilhar convosco a esperança que o nosso movimento me dá para o futuro da família cristã na Igreja…

Carta de Outubro 2015

«Duras são estas palavras, quem as pode escutar?» (Jo 6,60), foi a reacção de muitos discípulos quando Jesus, depois da multiplicação dos pães, disse que Ele é o verdadeiro pão que alimenta para a vida eterna.